domingo, 27 de junho de 2010

Funcionário público motivado. Isto é possível?


Podemos atrelar tudo o que vocês lerão agora com aquela vontade de ir trabalhar pela manhã. Estar motivado é acordar e ter prazer e orgulho do trabalho que faz. É desagradável sair de casa pela manhã e pensar: Ahhhh, tenho que ir trabalhar? Claro, sedenta por lucros e produtividade, a iniciativa privada sabe muito bem motivar os funcionários, resumindo, o colaborador recebe um estímulo externo. E no setor público? Depende muitas vezes de você. O ambiente que você trabalha ajuda muito nisso: os colegas de seção, o chefe, a Administração, o Ministério. Você deve fazer a diferença, e com isso motivar-se com os resultados obtidos. Muitas vezes o texto abaixo pode trazer para alguns, que já estão no serviço público, um certo sentimento de "isto é fake, no real não é assim". De fato, o melhor dos mundos seria a Administração zelar pelos servidores e não favorecer somente alguns ou alguma classe dentro da mesma Instituição, seja qual for o poder. Seria muito utopia dizer que um dia no futuro isso possa deixar de existir? No momento, é melhor pensar que a motivação vem de cada um, em que cada um constroi internamente; uma quase possível relação de causa-consequência.
Endomarketing, ou marketing interno, são termos que estão na ponta da língua dos Departamentos de Comunicação e Recursos Humanos das organizações de sucesso. Funcionários motivados - está comprovado - apresentam comprometimento/lealdade maiores para com a instituição onde trabalham.

As 100 melhores empresas para se trabalhar, segundo pesquisa da revista Exame, oferecem aos seus funcionários benefícios em comum, tais como aperfeiçoamento profissional (cursos, treinamentos etc), participação nos resultados e planos de saúde. Oferecem, principalmente, espaço para sugestões de melhoria do serviço, recompensadas no final do mês de forma generosa.

E quanto aos órgãos públicos? Em função de uma série de dispositivos legais, justamente para evitar a prevaricação no uso da verba pública, a implementação de um programa de incentivo se complica. Se nas empresas privadas os principais objetivos organizacionais são gerar lucro, aumentar as vendas/produtividade e obter posição de liderança no mercado, nos órgãos públicos é diferente. O seu fim é servir à sociedade, oferecer segurança, saúde e educação, diminuir a acidentalidade, enfim, em sua área, trabalhar para oferecer um ambiente digno para a população.

Mas será que nós, funcionários públicos, estamos conscientes da relevância do nosso trabalho? A imagem que se construiu ao longo do tempo é a de funcionários estirados em suas cadeiras, com um copo de cafezinho na mão, passando o tempo durante o expediente. Nada contra o cafezinho, muito pelo contrário. Mas uma eventual falta de entusiasmo, mesmo com a ajuda de uma dose de cafeína, é o que por vezes nos revolta. O funcionário público pode e deve trabalhar consciente de seu papel na instituição. Para isso, algumas questões precisam estar bem claras:

• O que a instituição espera do servidor?
• O que este espera da instituição?
• O que a sociedade espera da instituição?
• O que a instituição está oferecendo para a sociedade?

Estas perguntas nos mostram o papel fundamental de uma comunicação eficaz, uma via de mão dupla, geradora de um sistema de informações transparente.

O órgão público não pode oferecer benefícios em dinheiro, mas pode demonstrar respeito pela formação de cada profissional; pode conhecer profundamente o seu público interno e ser criativo em atividades que o envolvam; pode fazer com que um dia de trabalho não seja apenas mais um dia de trabalho, mas uma oportunidade de crescimento pessoal. Para tanto, podemos começar com a ferramenta de incentivo pessoal mais barata que existe: um sincero sorriso, tanto entre colegas quanto entre funcionário/cidadão.

Rose Léa Schames - Publicitária, Pós-Graduada em Comunicação pela ESPM e Técnica Superior em Trânsito no Detran-RS.



Servir com excelência, ética e eficiência.

O servidor público, quando assume sua função, tem um compromisso com o Brasil. Por isso deve introduzir em seu pensamento a busca de uma sociedade justa e igualitária, seja qual for a função exercida no Município. As inúmeras tentativas de precarizar e sucatear o serviço público, são os maiores desafios enfrentados pela categoria. Somente o sistema público sem compromisso com o lucro consegue garantir as demandas sociais. É por isso que a defesa da dignidade, das melhores condições de trabalho e salários deve ser vista como uma bandeira de luta de todo servidor público. Hasteá-la é trabalhar para garantir o serviço público de qualidade, acessível a todos e comprometido com a real necessidade do país. Enfatizando a necessidade da valorização plena dos trabalhadores para um caminho de crescimento social. Hoje estamos compartilhando um sonho, uma luta. O futuro está à nossa frente, e é para lá que devemos nos dirigir, no ritmo de que somos capazes. Essa é a rota, o rumo que deve orientar nossa bússola e nossos esforços.


ÓTIMA SEMANA A TODOS!!!!

Um comentário:

  1. Parabéns pelo trabalho que estão realizando,frente a essa Instituição.Jaque

    ResponderExcluir